Novas inundações deixam 94 mortos e 78 desaparecidos na China

Província de Zhejiang, na costa leste, é uma das mais afetadas e a zona mais próspera do país

Efe,

19 de junho de 2011 | 03h56

PEQUIM - As inundações que atingiram o centro da China já causaram 94 mortes e deixaram 78 pessoas desaparecidas, segundo dados do Ministério de Assuntos Civis.

 

De acordo com o escritório do Ministério, mais de 3 milhões de pessoas foram afetadas pelas inundações e chuvas torrenciais, que atingiram 13 divisões administrativas da China, especialmente na bacia do rio Yangtzé, a mesma onde nos primeiros cinco meses do ano muitos lagos e rios secaram.

 

Uma das províncias mais afetadas pelas inundações é a de Zhejiang, na costa leste da China e a zona mais próspera do país, onde o rio Qiantang, principal da província, atingiu seu nível máximo em 50 anos.

 

Informações da agência oficial "Xinhua" assinalaram que mais de 2 milhões de pessoas foram afetadas só nessa província, enquanto mil empresas da zona foram obrigadas a parar suas operações.

 

Em outras regiões da bacia do Yangtzé, 500 mil pessoas tiveram que deixar suas residências em consequência das chuvas torrenciais e dos risco de enchentes.

 

No mesmo período do ano passado, tais fenômenos causaram mais de 4,3 mil mortes, na temporada mais catastrófica dos últimos 12 anos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.