Nove funcionários da Shell são sequestrados na Nigéria

Um cidadão britânico está entre os nove trabalhadores da multinacional Shell seqüestrados nesta sábado na Nigéria por um grupo armado, confirmou o Ministério britânico de Exteriores.Além do britânico, foram capturados três americanos, dois tailandeses, dois egípcios e um filipino, no último de uma série de ataques contra interesses petrolíferos na região do Delta do Níger.Os reféns, aprisionados quando viajavam de barco, eram subcontratados pela empresa americana Wilbros, encarregado do terminal de exportação de petróleo em Forcados, perto da cidade de Warri, que foi incendiada."O Ministério britânico de Exteriores está colaborando com as autoridades nigerianas para assegurar sua libertação", disse um porta-voz do Foreign Office.O grupo de seqüestradores, pertencente ao Movimento para a Emancipação do Delta do Níger (Mend, sigla em inglês), tinha avisado por e-mail que ia atacar oleodutos, plataformas de produção e terminais de exportação da zona do Delta. Também advertiu os estrangeiros a deixar o país.Os militantes anunciavam também que começaram uma ofensiva contra o Governo nigeriano e a indústria petrolífera em resposta aos dois ataques aéreos lançados na semana passada, nos quais morreram pelo menos 15 pessoas.Os rebeldes pedem o controle total do rico Delta do Níger, com uma produção de 2,4 milhões de barris de petróleo ao dia, o que representa um quarto da produção total da Nigéria.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.