Novo ataque pode ser obra 'dos mesmos bandidos', diz Putin

Premiê vinculou autores das explosões do Daguestão com os atentados no metrô de Moscou

Agência Estado

31 de março de 2010 | 09h11

MOSCOU - O primeiro-ministro da Rússia, Vladimir Putin, afirmou nesta quarta-feira, 31, que os ataques em Moscou e no Daguestão podem ter sido obra "dos mesmos bandidos". "Eu não descarto que os mesmos bandidos estavam atuando aqui", disse Putin em um encontro do governo, segundo a agência russa Interfax.

 

Veja também:

linkAtentados deixam 12 mortos no Daguestão

linkRepressão russa espalhou conflito checheno

linkMedvedev promete melhorar vida no Cáucaso

linkPutin promete caçar terroristas

Doze pessoas morreram em um duplo atentado na instável região do Daguestão, no norte do Cáucaso nesta quarta. Uma das explosões foi causada por um suicida, segundo investigadores. Outras 23 pessoas se feriram.

A primeira explosão ocorreu quando um carro da polícia deixava o prédio local do Ministério do Interior e da Agência de Segurança FSB, antiga KGB, na cidade de Kizlyar, no Daguestão. Vinte minutos depois, um suicida vestido com uniforme policial se explodiu perto do primeiro ataque, enquanto investigadores e a polícia examinavam a cena do atentado anterior, informou o comunicado.

As explosões ocorrem dois dias após duas suicidas matarem 39 pessoas em duas estações de metrô de Moscou. Autoridades russas vincularam o duplo atentado da segunda-feira a militantes do norte do Cáucaso. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.