Novo ataque tribal no Sudão do Sul deixa dez mortos

No domingo, 20 militares morreram; líder de tribo nega envolvimento nos incidentes

Associated Press

11 de janeiro de 2011 | 08h17

JUBA - Autoridades de segurança do Sudão do Sul informaram nesta terça-feira, 11, que mais dez pessoas morreram em outro surto de violência durante o referendo que decidirá sobre a independência da região em relação ao Sudão.

 

O ministro de Assuntos Internos, o major general Gier Chuang Aluong, Dise que tribos árabes atacaram um ônibus que levava sudaneses do norte para o sul, matando dez pessoas e ferindo 18. Aluong disse que o ataque ocorreu na segunda-feira na região de Khordofan do Sul.

 

Segundo o militar, os responsáveis pelo ataque foi a Misseriya, uma tribo nômade muçulmana. Omar al-Ansari, líder do grupo, porém, negou a ofensiva. A tribo também seria responsável por 20 mortes na região de Abyei ocorridas no domingo.

 

Autoridades internacionais estão preocupadas com a instabilidade do Sudão e acreditam que a relativa paz entre o norte e o sul possa ser abalada por conta do referendo que deve criar o Sudão do Sul.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.