Novo chefe do Exército israelense aplicará lições da guerra

O novo chefe do Exército israelense, Gaby Ashkenazi, afirmou nesta quarta-feira que aplicará as lições do conflito contra o Hezbollah para reordenar as Forças Armadas, e levá-las ao máximo de sua capacidade.Ashkenazi fez as declarações logo após o primeiro-ministro de Israel, Ehud Olmert, e o ministro da Defesa, Amir Peretz, lhe entregarem a insígnia de máximo comandante do Exército."O desafio que temos adiante é o de melhorar a capacidade e preparação de nossas forças; temos que aplicar as conclusões da guerra", disse Ashkenazi.A cerimônia foi realizada no escritório do primeiro-ministro, em Jerusalém, e foi assistida pelas autoridades máximas do Exército e do governo.Em mensagem a seu antecessor, Dan Halutz, que renunciou ao cargo em 16 de janeiro devido ao fracasso do conflito travado no Líbano, Ashkenazi agradeceu os serviços prestados durante as últimas três décadas.Ashkenazi e Halutz disputaram a chefia do Exército em 2005. O então chefe do governo israelense, Ariel Sharon, preferiu o segundo, numa escolha que segundo alguns analistas militares provou ser um erro porque Halutz é piloto de formação.Nesta quarta-feira, ao se despedir, Halutz manifestou sua indignação com oatual governo e, em maior medida, com os israelenses em geral - queforçaram sua renúncia -, ao dizer que "o Exército concluiu a investigação, mas o Estado deve fazer ainda um exame de consciência".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.