Novo confronto provoca violência e morte na Caxemira

Uma pessoa foi morta e outras três ficaram feridas durante um tiroteio entre policiais e manifestantes em Caxemira na manhã de hoje, em uma onda de violência iniciada na sexta-feira quando quatro pessoas foram mortas e mais de 80 feridas por forças do governo que atiraram em milhares de manifestantes na região. O governo impôs um toque de recolher na região há cerca de seis semanas, depois que os muçulmanos de Caxemira realizaram demonstrações violentas nas ruas e greves ordenadas por grupos separatistas. O número de mortos nesse período chega a 22.

AE-AP, Agência Estado

31 de julho de 2010 | 11h31

A recente tensão na região do Himalaia de maioria muçulmana - dividida entre Índia e Paquistão e reclamada por ambas - vem do final dos anos 80 quando protestos contra as regras de Nova Deli iniciaram um conflito armado que matou cerca de 68 mil pessoas, a maioria civis. Manifestantes atacaram uma estação policial em Naidkhai, uma vila a 40 quilômetros ao norte da principal cidade da região Srinagar, e os policiais responderam ao ataque com tiros, matando um deles. Milhares de policiais e paramilitares estão patrulhando a região da Caxemira, pedindo para que os habitantes permaneçam dentro de suas casas. As informações são da AP.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.