Novo emir do Kuwait tem saúde frágil

O xeque Saad Abdullah Al-Sabah, de 75 anos, foi eleito emir do Kuwait após a morte de seu meio-irmão Jaber al Ahmad Al-Sabah neste domingo, de causas ainda não especificadas. O xeque Jaber, de 79 anos, morreu na madrugada. Ele estava afstado da vida pública desde um derrame, sofrido em 2001.Nos últimos dois anos Jaber compartilhou a atenção dos médicos com Saad, que foi hospitalizado em junho, por causa de uma alta da taxa de glicose e que desde 1997 sofre de problemas no cólon. A doença de Saad fez com que Jaber o retirasse do cargo de primeiro-ministro em 2003, algo que não acontecia a um príncipe herdeiro desde a independência do país do Reino Unido, em 1961.Era o outro meio-irmão de Jaber, o xeque Sabah al Ahmad Al-Sabah, que estava encarregado dos assuntos de governo e atuava como chefe do Executivo.As doenças que afetam a Família Real eram motivo de preocupação nos últimos meses para a classe política do emirado, que tinha aberto um debate sobre o futuro e começado a especular com a necessidade de nomear um novo príncipe herdeiro. Para os mais pessimistas, a fraqueza dos governantes podia ser usada pelos inimigos do emirado, um dos países-chave no mapa mundial do petróleo.O Kuwait, membro da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep), possui sob seu subsolo uma décima parte das reservas de petróleo do mundo, desfruta de uma posição estratégica no Golfo Pérsico e é um dos aliados mais firmes dos EUA na região.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.