Novo governo líbio deve ser formado em 10 dias

A Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) realizou nesta quarta-feira ataques aéreos na região da cidade natal de Muamar Kadafi, Sirta, enquanto forças ligadas ao novo governo líbio que cercavam a cidade eram alvo de disparos de foguetes. Os líderes líbios anunciaram que um novo governo será formado em 10 dias.

AE, Agência Estado

21 Setembro 2011 | 14h21

Mahmoud Jibril, primeiro-ministro do Conselho Nacional de Transição (CNT), disse que a maior parte das medidas para a formação do novo gabinete já foram concluídas, mas é importante assegurar o consenso nacional sobre a questão.

O CNT não conseguiu chegar a um acordo sobre a lista de ministros no final de semana, acabando com as expectativas de que um novo governo seria formado antes de Jibril e no líder do CNT, Mustafa Abdul-Jalil, viajassem para participar da Assembleia Geral da ONU, em Nova York.

Jibril disse na terça-feira em Nova York que espera que um novo governo seja formado "no prazo de uma semana, no máximo dez dias" e que as atuais dificuldades políticas não são incomuns num "país que estava afastado de qualquer cultura democrática".

Ele afirmou que "a maior parte do trabalho foi concluída", mas uma questão que ainda precisa ser decidida é o número de ministérios que serão instalados na capital. Segundo ele, há quem defenda que os ministérios fiquem divididos entre as partes oeste e leste do país.

Soldados armados leais a Kadafi expulsaram as forças ligadas ao novo governo em Sirta, no enclave montanhoso de Bani Walid e em Sabha, no sul. Funcionários do CNT afirmaram que havia apenas pequenos focos de resistência em Sabha, maior cidade desértica da Líbia e sede de uma estratégica base militar

O representante do CNT em Sabha, Abdelmajid Seif Ennasr, disse que seu grupo tem controle local da cidade de 100 mil pessoas. Segundo ele, há "resistência de alguns indivíduos aqui e ali". "Sabha está sob total controle dos revolucionários", disse Mohammed Wardugu, porta-voz em Benghazi de uma brigada que luta na região

A aliança militar ocidental disse também que na terça-feira atingiu alvos em Weddan, de onde estariam saindo as armas para os combatentes ligados a Kadafi em Sirta.

Forças leais a Kadafi atacaram a cidade de Hun, no oásis de Al-Jufra, ao sul de Trípoli, matando dezenas de pessoas, informaram testemunhas.

"Há dezenas de pessoas mortas e feridas na cidade e não conseguimos chegar até elas por causa do pesado bombardeio", disse uma testemunha à agência France Presse por telefone. As informações são da Associated Press e da Dow Jones.

Mais conteúdo sobre:
Líbia governo Kadati ataques

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.