Novo líder da Unita teria pedido o fim da guerra civil

O serviço de inteligência do exército de Angola interceptou uma mensagem de rádio na qual o novo líder do grupo rebelde Unita conclama os comandantes a porem um fim à guerra civil, afirmou hoje o ministro da Defesa, Kundi Pahama. "Na mensagem, (general Antonio) Dembo disse a seus comandantes que caso eles continuem com a guerra poderá ser desastroso", afirmou Pahama à Rádio Nacional de Angola. "Nós acreditamos que este seja um sinal para que todos eles cheguem à conclusão de que deveriam buscar pela paz".Entretanto, um soldado da Unita capturado recentemente pelo exército havia garantido que Dembo, o vice-líder do grupo que havia assumido a liderança depois da morte de Jonas Savimbi no mês passado, morreu logo depois de assumir seu posto. O exército disse que está investigando a informação.Depois que Savimbi foi morto em uma troca de tiros com o exército em 22 de fevereiro, o governo angolano conclamou os rebeldes a se entregarem. A guerra civil, que começou depois da independência de Angela de Portugal em 1975, já causou a morte de cerca de 500.000 pessoas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.