Novo líder foi preparado para o poder

HAVANA, O Estado de S.Paulo

25 de fevereiro de 2013 | 02h02

Miguel Díaz-Canel, escolhido ontem como primeiro vice-presidente do Conselho de Estado de Cuba e apontado como possível sucessor de Raúl Castro, é um engenheiro elétrico de 52 anos. Alto e de fala pausada, foi militar e professor universitário em Villa Clara, província onde nasceu. Em 1993, começou a trabalhar como dirigente do Partido Comunista até ser escolhido para integrar o Politburo, em 2003. Ocupou o cargo de ministro da Educação Superior, de maio de 2009 a março de 2012, quando foi promovido a vice-presidente do Conselho de Ministros.

Desde então, Díaz-Canel tornou-se um campeão em aparições públicas. Ele passou a representar Raúl Castro em cúpulas e cerimônias de posse de outros presidentes, incluindo a Conferência da ONU sobre Desenvolvimento Sustentável, em junho, no Brasil, e a Comunidade de Estado Latino-Americanos e Caribenhos (Celac), no Chile. Além disso, Díaz-Canel é o ex-militar de mais alta patente que não participou diretamente da Revolução Cubana de 1959.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.