Novo premiê japonês nomeia ministro das Finanças

O primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, anunciou nesta quarta-feira os membros do seu gabinete de governo. O ex-premiê Taro Aso será ministro de Finanças. Com 72 anos, ele terá um papel decisivo na elaboração de um pacote econômico de cerca de 10 trilhões de ienes, já no mês que vem.

AE, Agência Estado

26 de dezembro de 2012 | 09h09

Durante sua administração, entre 2008 e 2009, Aso implementou um plano de incentivo de 14 trilhões de ienes, o maior da história do Japão. O ministro deve manter a política de intervir nos mercados de câmbio, quando julgar necessário. Embora seu jeito franco seja popular entre alguns eleitores, ele é conhecido por suas gafes.

Para o cargo de ministro de Economia Abe escolheu Akira Amari. Com 63 anos, ele será responsável por elaborar a política econômica do novo governo, formulando estratégias de crescimento para a economia como um todo e também para setores específicos. Amari, que já tinha atuado como ministro do Comércio, é um forte defensor da energia nuclear.

Quem vai liderar o Ministério do Comércio agora será Toshimitsu Motegi, de 57 anos, que já tinha atuado como diretor de Serviços Financeiros no Ministério das Finanças. Seu principal desafio será abrir novos mercados para os produtos japoneses por meio de acordos de livre comércio. Ele tem mestrado pela Universidade Harvard e já trabalhou na consultoria norte-americana McKinsey & Co.

E o ministro de Relações Exteriores será Fumio Kishida, de 55 anos. Pouco se sabe sobre sua visão em relação à China e Coreia do Sul. Mais recentemente ele atuou como diretor de assuntos parlamentares do Partido Liberal Democrata (LDP). As informações são da Dow Jones.

Mais conteúdo sobre:
Japãopolíticagabinete

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.