Raúl Martínez / EFE
Raúl Martínez / EFE

Novo presidente do Uruguai, Lacalle Pou diz que amenizará tensão regional

Uruguaio se refere à relação entre o presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, e o presidente eleito argentino, Alberto Fernández

Redação, O Estado de S.Paulo

02 de dezembro de 2019 | 06h29

MONTEVIDÉU - O presidente eleito do Uruguai, Luis Lacalle Pou, afirmou que seu país tem a chance de ser um intermediário que contribua para o bom funcionamento do Mercosul. Ele se referia à tensão entre o presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, e o presidente eleito argentino, Alberto Fernández.

“Estive em contato com o presidente Fernández, com o presidente Bolsonaro e com o presidente (Mauricio) Macri. O Uruguai tem uma oportunidade muito interessante de ser novamente o intermediário entre os grandes (do Mercosul)”, afirmou Lacalle Pou ao jornal local El País.

Para Entender

Perfil: Lacalle Pou, herdeiro de um clã de políticos tradicionais

O candidato do Partido Nacional busca a presidência do Uruguai pela segunda vez

Bolsonaro tem sido um crítico do futuro presidente da Argentina, que assumirá o cargo no dia 10, em meio a uma dura crise econômica local. Enquanto o presidente brasileiro disse que não irá à posse de Fernández, o uruguaio afirmou que irá “se convidado”.

Lacalle Pou, do Partido Nacional, de centro-direita, assumirá em 1.º de março, à frente de uma coalizão de partidos que vão da extrema direita até a esquerda moderada. Ele defende uma flexibilização do Mercosul, bloco no qual a busca por acordos comerciais depende da anuência de seus sócios.

“Teremos interesses em comum, muitos, e teremos alguns interesses diferentes”, antecipou Lacalle Pou sobre o bloco, fundado em 1991 e completado pelo Paraguai. / AFP

Notícias relacionadas

    Encontrou algum erro? Entre em contato

    Tendências:

    O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.