Novo presidente toma posse na Nicarágua

O engenheiro Enrique Bolaños, de 73 anos, assumiu ontem a presidência da Nicarágua para um mandato de cinco anos, com a promessa de acabar com a histórica corrupção que caracterizou o governo anterior e manteve o país centro-americano na miséria. Para tanto, disse, em seu discurso de posse, que será preciso ?levantar as mangas da camisa e trabalhar duro?. Bolaños é do direitista Partido Liberal Constitucionalista (PLC), o mesmo do presidente que agora deixa o governo, Arnoldo Alemán. Apesar de serem colegas de legenda, os dois possuem desavenças políticas sérias. Analistas independentes prevêem que o PLC rachará nos próximos meses: seguidores de Bolaños de um lado, e de Alemán, que agora assumirá uma cadeira no legislativo, do outro. Mesmo assim, Alemán fez rasgados elogios a Bolaños em seu discurso de despedida do cargo, e os dois líderes anunciaram que trabalharão ?juntos em proveito da Nicarágua?. Bolaños tornou-se o terceiro presidente democraticamente eleito na Nicarágua desde que os sandinistas entregaram pacificamente o poder, em 1990.

Agencia Estado,

11 Janeiro 2002 | 02h15

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.