Novo presidente uruguaio é o mais poderoso em 38 anos

Tabaré Vázquez será o presidente mais poderoso que o Uruguai teve nos últimos 38 anos. O líder da coalizão de centro-esquerda Frente Ampla (FA), eleito Presidente da República no domingo, controlará a maioria do Parlamento, situação que não ocorria desde 1966. A FA elegeu 17 de um total de 31 senadores. Na Câmara de Deputados, a coalizão obteve 53 vagas, de um total de 99. Além de obter a maioria, Vázquez derrotou o tradicional bipartidarismo uruguaio, que ao longo de 174 anos alternou o Partido Colorado e o Partido Nacional (Blanco) no comando do país. Segundo o analista político Daniel Chasquetti, da consultoria Radar, a posição de Vázquez será privilegiada, já que os presidentes colorados e blancos anteriores tiveram que construir acordos, pactos e coalizões com setores de outros partidos para conseguir a maioria.O cientista político Jaime Yaffé afirma que a Frente Ampla também contará com a vantagem de não ter a oposição dos sindicatos, já que a coalizão que leva Vázquez ao poder está historicamente vinculado ao movimento operário. Nenhum presidente anterior teve no Uruguai o apoio sindical. Vázquez anunciou que nos próximos dias definirá os ministros de seu gabinete, do qual foi confirmado o "moderado" Danilo Astori para ocupar a pasta da Economia. Enquanto isso, nesta semana, sua equipe se reunirá com os assessores do presidente Jorge Batlle para acertar os detalhes da transição, que durará quatro meses (a posse será no dia 1º de março).Embora Vázquez já pose de presidente eleito, com o reconhecimento de seus rivais e do governo, a Corte Eleitoral somente confirmará na quinta-feira se ele venceu no primeiro turno. Por enquanto, a vitória de Vázquez apóia-se na unanimidade das pesquisas de boca-de-urna e nos dados preliminares das urnas apuradas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.