Christian Hartmann/Reuters
Christian Hartmann/Reuters

Novo primeiro-ministro da França toma posse em Paris

Manuel Valls substituiu Jean-Marc Ayrault e anunciará gabinete de ministros na quarta-feira

Andrei Netto, correspondente em Paris,

01 de abril de 2014 | 11h36

PARIS - O novo primeiro-ministro da França, Manuel Valls, tomou posse de seu cargo nesta terça-feira, 1, em Paris. Ele substituiu Jean-Marc Ayrault, demitido de suas funções na segunda-feira, após o fracasso do Partido Socialista nas eleições municipais do domingo 30. O novo gabinete será anunciado na manhã desta quarta-feira e não contará com dois dos principais líderes do Partido Verde (PV).

A cerimônia de passagem do poder foi realizada no Palácio de Matignon, sede do gabinete do primeiro-ministro. Diante de uma multidão de jornalistas do mundo inteiro e de funcionários do governo, Ayrault recebeu Valls na entrada do prédio histórico, cumprimentando-o com ar austero e um sorriso tímido no rosto - sem esconder o constrangimento. Os dois realizaram uma reunião a portas fechadas e, cerca de meia hora depois, voltaram à entrada do palácio, onde discursaram.

"A tarefa é imensa. O que nós temos de fazer é difícil e não está terminado. Eu lhe desejo sucesso", disse Ayrault, que defendeu o balanço de seus 22 meses como chefe de governo. "Nós conduzimos uma política para permitir que a França retome seu lugar no mundo, preservando seu modelo social e republicano. Esta é a única via que nós devemos perseguir", ressaltou.

Seguindo o protocolo das passagens de poder, Valls elogiou o balanço de Ayrault, um dos primeiros-ministros mais impopulares da história do país. "Você cumpriu (sua missão) com os valores que têm, com apego aos valores da república, que eu compartilho. Você deve estar orgulhoso do que fez até aqui", afirmou o sucessor, que se apresentou como continuísta, ainda que sua linha seja mais liberal. "Eu continuarei este trabalho que você começou a serviço da retomada de nosso país, de nossa economia, de nossas contas", garantiu Valls.

As negociações para a formação de seu gabinete continuam, em especial com o movimento Europe Écologie, do qual participa o Partido Verde. A decisão sobre os nomes que permanecerão e os novos ministros será informada na quarta.

 
Tudo o que sabemos sobre:
FrançaManuel VallsJean-MArc Ayrault

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.