Novo secretário da Defesa dos EUA chega ao Iraque

Apenas dois dias depois de fazer o juramento como novo secretário da Defesa dos Estados Unidos, Robert Gates chegou a Bagdá nesta quarta-feira para se encontrar com comandantes norte-americanos. O ex-diretor da CIA poderá ver com seus próprios olhos a guerra que, segundo ele, os Estados Unidos não estão ganhando nem perdendo.A visita do novo secretário, de 63 anos, acontece depois da divulgação de um relatório do Pentágono segundo o qual a violência no Iraque está no auge e as baixas norte-americanas chegaram à marca de 3 mil.O presidente George W. Bush deve anunciar, no começo de 2007, a nova estratégia norte-americana para o Iraque. Gates declarou, na segunda-feira, que o fracasso no Iraque "seria uma calamidade que perseguiria o país, atingiria a credibilidade e colocaria os americanos em risco durante as próximas décadas"."Todos nós queremos encontrar uma maneira de trazer os filhos e filhas da América de volta para casa. Mas, como o presidente deixou claro, nós simplesmente não podemos nos permitir fracassar no Oriente Médio", afirmou Gates.Nas audiências no Senado das quais participou, Gates disse que os Estados Unidos não estão vencendo no Iraque, mas também não estão sendo derrotados, um comentário que foi repetido por Bush em uma entrevista esta semana ao The Washington Post.Bush tem procurado conselhos sobre o Iraque com autoridades militares, do Departamento de Estado e outras pessoas de dentro e de fora do governo. Ele está avaliando um aumento de curto prazo no número de soldados no Iraque, entre outras opções a explorar, disse a Casa Branca na terça-feira.TransferênciaNo mesmo dia em que o secretário de Defesa dos EUA chegou ao Iraque, líderes das forças americanas entregaram a responsabilidade das tropas da província iraquiana de Najaf, região norte do país, ao exército iraquiano.Najaf é a terceira das 18 províncias iraquianas a passar ao controle do exército iraquiano. Tropas britânicas entregaram ao país o controle da província de Muthana em julho, enquanto soldados italianos transferiram a província de Dhi Qar aos soldados do Iraque em setembro.Durante a cerimônia de transferência, o conselheiro nacional de segurança do país, Mouwafak al-Rubaie, afirmou que o ato significa uma "realização histórica"."Os iraquianos estão tomando o controle porque são mais eficientes, mais capazes com as pessoas de seu país. Os próximos dias mostrarão a alta credibilidade do governo iraquiano em lidar com segurança", declarou al-Rubaie.Enquanto as tropas fazem a transferência de controle e Robert Gates observa a situação das tropas americanas no país, novos ataques atingiram Bagdá. Pelo menos quatro pessoas morreram e outras sete ficaram feridas em um atentado com carro-bomba no norte da capital, segundo informações de policiais.O veículo carregado com explosivos estava estacionado perto do Departamento de Nacionalidade e Passaportes no bairro Adhamiya, quando explodiu e matou quatro pessoas.Por outro lado, as fontes informaram que o número de mortos no atentado suicida cometido esta manhã no bairro Al Jadiriya, no centro da capital, chegou a onze. A maioria das vítimas era vinculada às forças Maghauir, corpo de elite do Ministério do Interior.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.