Novos ataques aéreos matam 25 militantes da Al Qaeda no Iêmen

Ataques aéreos no sul do Iêmen mataram pelo menos 25 supostos membros da Al Qaeda neste domingo, disseram fontes tribais locais, na segunda operação do tipo em dois dias.

Reuters

20 de abril de 2014 | 11h49

No sábado, um ataque aéreo matou 10 militantes da Al Qaeda e três civis no centro do Iêmen, um país vizinho da Arábia Saudita, maior nação exportadora de petróleo do mundo, e base da Al-Qaeda na Península Arábica, uma das ramificações mais letais do grupo.

O Ministério da Defesa afirmou que os ataques deste domingo tiveram como alvo uma remota região montanhosa do sul. De acordo com o site da pasta, uma fonte oficial da Comissão de Alta Segurança disse que os ataques foram baseados em informações de que "elementos terroristas estavam planejando atingir instalações civis e militares vitais".

Palavras semelhantes foram usadas para justificar o ataque de sábado, em que três civis também foram mortos.

O Ministério da Defesa não especificou a natureza dos ataques aéreos, mas, em ambos os casos, fontes locais disseram que, anteriormente, aviões não-tripulados estavam sobrevoando as áreas-alvo.

Os Estados Unidos reconhecem que usam esse tipo de avião não-tripulado para atacar alvos do grupo militante no Iêmen, mas não comentam essa prática.

Fontes tribais locais disseram que cerca de 25 corpos foram transferidos dos locais dos ataques deste domingo para cidades próximas. Afirmaram ainda que pelo menos três ataques separados ocorreram depois das orações da madrugada, todos contra acampamentos da Al Qaeda.

(Reportagem de Mohamed Mukhashaf)

Tudo o que sabemos sobre:
IEMENATAQUEAEREO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.