Novos ataques de aliados em Jefra e Aziziya, na Líbia

Porta-voz dos rebeldes pediu que Otan intensifique ataques aéreos

estadão.com.br,

13 de abril de 2011 | 13h03

TRÍPOLI - Os aviões da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) fizeram novas bombardeios aéreos nesta quarta-feira, 13, contra as cidades de Jefra e Aziziya, ao sul de Trípoli, segundo um canal de televisão oficial da Líbia.

 

Veja também:

especialLinha do Tempo: 40 anos da ditadura na Líbia

blog Arquivo: Kadafi nas páginas do Estado

especialInfográfico: A revolta que abalou o Oriente Médio

especialEspecial: Os quatro atos da crise na Líbia

especialCharge: O pensamento vivo de Kadafi

 

Em Jefra, os ataques foram concentrados na zona industrial e econômica de El Hira. O canal de televisão afirmou também que os aviões "aterrorizaram" crianças nas escolas e famílias em suas casas. Em Aziziya, os bombardeios teriam destruído parte de um hospital.

O canal de televisão Al Arabiya informou que foram ouvidas duas grandes explosões nas proximidades do aeroporto do Trípoli, mas não deu mais detalhes.

Durante a manhã desta quarta-feira, os aviões da Otan realizaram também vários ataques em Sirte, cidade natal de Kadafi, e em Misrata, a terceira maior cidade da Líbia.

O chefe das Relações Exteriores dos rebeldes da Líbia, Ali al-Essawi, pediu hoje que Otan intensifique os ataques aéreos contra tanques e bases de mísseis do regime de Muamar Kadafi. Essawi esteve um encontro internacional sobre a situação na Líbia realizado em Doha, no Catar.

"Os civis não estão suficientemente protegidos", argumentou Essawi em entrevista à France Presse. "Nós queremos mais ataques aéreos contra tanques e locais de lançamento de mísseis" de forças leais a Kadafi, completou.

A Otan comanda as operações militares na Líbia desde o fim do mês passado. De acordo com a aliança, 30% das forças de Kadafi já foram destruídas desde o início dos ataques, autorizados pela Organização das Nações Unidas (ONU) em 19 de março.

 

Com Efe

Tudo o que sabemos sobre:
LíbiaKadafiOtan

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.