Novos ataques deixam cinco palestinos mortos

Novos ataques israelenses, nos quais morreram cinco palestinos, ocorreram hoje na Faixa de Gaza e na Cisjordânia, enquanto aumenta a polêmica com relação ao encontro previsto para amanhã entre o enviado da União Européia (UE), Javier Solana, e o presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Yasser Arafat. Os atos de violência ocorreram imediatamente após desaparecerem as tímidas medidas de liberalização suscitadas pela viagem à região do secretário de Estado dos EUA, Colin Powell.Outra missão, a do enviado europeu Javier Solana, que amanhã se encontrará com Yasser Arafat em Ramallah, foi motivo de novas polêmicas. Solana cancelou reuniões com funcionários israelenses depois de o primeiro-ministro do Estado judeu, Ariel Sharon, ter cancelado o encontro com o enviado europeu, em represália à visita que fará a Arafat.Acompanhado pelos Estados Unidos, o governo de Israel vem sistematicamente ignorando Arafat, acusando-o de relações com extremistas palestinos. Solana, que viajou hoje da Jordânia para a Arábia Saudita, também se reuniria com Silvan Shalom, chanceler israelense, mas preferiu cancelar o encontro.Dos cinco palestinos mortos, três eram jovens policiais que perderam a vida na Faixa de Gaza quando uma unidade especial do Exército israelense atacou uma delegacia situada nos arredores da colônia judaica de Netzarim. Outros dois palestinos morreram em ações israelenses na Cisjordânia.

Agencia Estado,

14 de maio de 2003 | 18h42

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.