Novos atentados à bomba na Espanha

A explosão de uma bomba de fabricação caseira atingiu, na madrugada deste sábado, uma agência bancária da Caixa de Barcelona, nesta cidade da Catalunha. A mesma agência havia sido destruída na véspera, por outro atentado. A segunda bomba, de menor potência que a primeira, não deixou vítimas. Ninguém reivindicou os atentados até o momento, mas a polícia acredita que tenham sidos feitos por ativistas "anti-sistema" da Catalunha, que já atacaram ou incendiaram cerca de 20 bancos na região desde o início deste ano. Enquanto isso, no País Basco, cinco ataques com bombas e coquetéis molotov foram registrados na noite desta sexta e madrugada deste sábado. Os alvos dos ataques foram policiais, um dirigente sindical, uma estação de rádio e uma companhia de seguros. As cidades de Vitória, Amorebieta, e Hernani estão entre as atingidas pelos atentados. Estes ataques, sem saldo de feridos, ocorreram na "jornada de luta", convocada por radicais separatistas bascos, em homenagem a uma militante da organização armada ETA, morta próximo de Alicante. Nos últimos dias, a Espanha tem vivido uma escalada da violência terrorista. Na noite da última quinta-feira, a bomba que atingiu a mesma agência bancária atacada nesta madrugada feriu três pessoas na cidade de Barcelona. As autoridades locais suspeitam de um grupo catalão e não dos separatistas bascos do ETA. Horas antes, a polícia havia desativado um carro-bomba em um estacionamento do aeroporto de Málaga. O atentado foi frustrado depois que as autoridades receberam um telefonema de alguém que se identificou como membro da organização basca. Uma terceira bomba explodiu na manhã desta sexta-feira, na entrada de um prédio residencial da cidade de Vitória, a capital da conturbada região basca, sem causar vítimas. A explosão causou extensos danos à entrada do prédio. Nenhum grupo assumiu de imediato a autoria da explosão, mas as autoridades disseram suspeitar do ETA.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.