Novos conflitos no Nepal deixam pelo menos 47 mortos

Rebeldes maoístas assassinaram hoje pelo menos 32 policiais em uma área remota do meio-oeste do Nepal. Em um outro ataque, os insurgentes mataram cinco passageiros de um ônibus que teriam desafiado uma convocatória rebelde de greve geral.Por sua vez, o exército informou que pelo menos 10 maoístas foram assassinados em novos conflitos. Os ataques ocorreram dias depois que os rebeldes mataram 137 pessoas, entre policiais, soldados e civis, no atentado mais sangrento em seus anos de insurreição.Os cerca de 32 policiais foram mortos ontem à noite durante um ataque guerrilheiro a um posto de polícia em Sitalpati, a 400 quilômetros ao oeste de Katmandu. Rebeldes e policiais trocaram tiros até a manhã de hoje. Os detalhes sobre o conflito são escassos porque as autoridades perderam contato com o posto policial durante a noite.O enfrentamento ocorreu um dia depois de o exército ter assassinado pelo menos 48 rebeldes nos distritos de Achham e Doti, a cerca de 600 quilômetros ao noroeste da capital nepalesa.O ataque ao ônibus ocorreu quando o veículo atravessava Bhandara, a cerca de 160 quilômetros ao sul de Katmandu. O ônibus se dirigia à cidade fronteiriça de Birgunj, depois que o condutor desafiou uma convocatória rebelde de greve geral para hoje e amanhã.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.