Novos confrontos são registrados perto da capital Síria

Tropas sírias entraram em confronto com desertores militares em várias áreas perto da capital Damasco. Segundo ativistas, essas são as primeiras batalhas significativas desde que as forças do presidente Bashar Assad retomaram o controle dos subúrbios da capital, semanas atrás.

AE, Agência Estado

16 de março de 2012 | 13h32

Os confrontos ocorreram horas antes de dezenas de milhares de pessoas realizarem protestos em muitas cidades sírias após as orações de sexta-feira, algo que já se tornou uma tradição no país. As manifestações se espalharam a partir da cidade de Aleppo, no norte, para as regiões centrais de Hama e Homs, e para a província de Deraa, no sul.

O Observatório Sírio pelos Direitos Humanos, sediado em Londres, e os Comitês de Coordenação Locais (CCL) disseram que forças de segurança abriram fogo contra vários manifestantes, matando uma pessoa na cidade de Hassaka, nordeste do país, e ferindo várias pessoas em Aleppo.

Um vídeo amador postado na internet mostra centenas de pessoas marchando na cidade de Raqqa, no norte, pouco antes de serem alvo de disparos, o que fez com que fugissem. Imagens mostram os manifestantes carregando pelo menos dois feridos.

O Ministério de Relações Exteriores sírio disse em carta enviada nesta sexta-feira aos líderes da Organização das Nações Unidas (ONU) e do Conselho de Segurança que Damasco vai manter a repressão, ao mesmo tempo que vai cooperar com Kofi Annan, o enviado encarregado de tentar ajudar a acabar com a violência na Síria.

O comunicado foi divulgado horas depois de a Rússia, forte aliada da Síria, ter afirmado que encorajou o governo sírio a cooperar com Annan e ter pedido ao Ocidente que faça o mesmo com os rebeldes sírios.

O Observatório disse que o confrontos em Tal, subúrbio da capital, duraram até as primeiras horas desta sexta-feira. O Observatório e o CCL disseram que também ocorreram confrontos em outras áreas próximas a Damasco, dentre elas Dumair e Qatana na noite de quinta-feira.

Os dois grupos também relataram confrontos entre tropas e desertores militares, grupo conhecido como Exército Livre Sírio, na cidade de Deir el-Zor, que faz fronteira com o Iraque. Uma pessoa foi morta. Eles também informaram que tropas do governo bombardearam a cidade de Rastan, ao norte de Homs, matando uma pessoa. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Síriaviolência

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.