Novos deslizamentos de terra matam mais 29 no oeste da China

Províncias de Sichuan e Shaanxi são afetadas por tragédia que já deixou mais de 1.150 mortos em todo o país

AFP E EFE, O Estado de S.Paulo

14 de agosto de 2010 | 00h00

Novos deslizamentos de terra nas províncias chinesas de Sichuan e Shaanxi, no oeste do país, deixaram ontem pelo menos 29 mortos e 24 desaparecidos. As vítimas somam-se às mais de 1.150 pessoas que morreram e às 588 que desapareceram nos últimos dias por causa de incidentes semelhantes na Província de Gansu, no noroeste chinês. A China vem sendo castigada há mais de uma semana por intensas chuvas, que causaram vários deslizamentos de terra em todo o país.

Apesar das dificuldades de resgate, as autoridades ainda têm esperança de encontrar sobreviventes nas áreas afetadas. A agência oficial de notícias Nova China informou que os deslizamentos destruíram inúmeras casas, inundaram plantações e bloquearam estradas.

O governo anunciou que está tentando tirar as pessoas que se encontram em áreas de risco e também enviou água, cobertores e comida para os desabrigados. As notícias para os próximos dias, porém, não são boas. De acordo com os serviços meteorológicos, o temporal deve continuar e ainda há risco de outros deslizamentos.

Segundo especialistas, os deslizamentos são consequência do desenvolvimento econômico desenfreado, que fragilizou o meio ambiente e já não pode ser contido. Defensores do meio ambiente lançam regularmente advertências contra o desmatamento e a construção frenética de estradas e de represas hidrelétricas no país.

"A tragédia reflete os desafios e os riscos que o crescimento traz para regiões pobres", afirmou Li Yan, encarregado do Greenpeace China para os temas vinculados à energia e à mudança climática. "As autoridades locais estão sob pressão para eliminar a pobreza e desenvolver a economia, um processo durante o qual o meio ambiente se degrada." Autoridades chinesas, no entanto, asseguram que os recentes deslizamentos de terra são apenas uma catástrofe natural provocada por chuvas torrenciais.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.