Novos elementos são acrescentados à tabela periódica

Eles existem por no máximo alguns segundos na vida real, mas ganharam a imortalidade na química: dois novos elementos foram acrescentados à tabela periódica. Os elementos foram reconhecidos por um comitê internacional de químicos e físicos. Por enquanto eles receberam os nomes de elementos 114 e 116, mas seus nomes permanentes e símbolos serão escolhidos mais tarde.

AE, Agência Estado

08 de junho de 2011 | 20h47

Você não deve se deparar com nenhum deles, já que cientistas os produzem em laboratórios ao esmagar átomos de outros elementos para criar novos. "Nossos experimentos duraram muitas semanas e normalmente fazíamos um átomo a cada semana", disse o químico Ken Moody, do estadunidense Laboratório Nacional Lawrence Livermore, que fez parte do grupo.

Ao contrário dos elementos com os quais estamos mais familiarizados, como carbono, ouro e estanho, os novos elementos têm vida curta. Os átomos do 114 se desintegram em segundos, enquanto os do 116 desaparecem numa fração de segundos, disse Moody. Os dois elementos foram descobertos com a colaboração de cientistas de Livermore e da Rússia. Eles os produziram ao esmagar íons de cálcio dentro de átomos de plutônio ou de outro elemento, o cúrio. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
tabela periódicaelementosnovos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.