Novos mísseis são provocação da Coreia do Norte, condena UE

Regime comunista lançou sete mísseis em direção ao Mar do Japão neste sábado; Rússia e China pedem calma

Efe,

04 de julho de 2009 | 10h32

A União Europeia (UE) condenou o governo da Coreia do Norte neste sábado, 4, afirmando que o lançamento de sete mísseis é uma "provocação" do regime comunista. A afirmação foi feita pelo escritório do alto representante para Política Externa e Segurança Comum do bloco, Javier Solana.

 

Veja também:

especialEspecial: As origens do impasse norte-coreano

especialEspecial: As armas e ambições das potências nucleares

especialLinha do tempo da ameaça nuclear norte-coreana

lista Conheça o arsenal de mísseis norte-coreano

 

"A UE condena o lançamento de mísseis, considera uma provocação e exige que a Coreia do Norte volte à mesa de negociações", disse a porta-voz de Solana, Cristina Gallach. Também neste sábado, o ministro das relações exteriores russo afirmou que Rússia e China pedem calma na região. A Rússia quer que o governo da Coreia do Norte volta a negociar.

 

Neste sábado, a Coreia do Norte realizou seu sétimo teste de um míssil balístico, após ter lançado outros seis de curto alcance em direção ao Mar do Leste (Mar do Japão). O sétimo lançamento ocorreu às 17h40 locais (5h40 de Brasília), segundo o Ministério da Defesa sul-coreano.

 

As autoridades sul-coreanas dizem que estão investigando os testes norte-coreanos para determinar as intenções do regime comunista e o tipo exato de mísseis lançados, que parecem ter caído no Mar do Leste sem causar danos.

 

O governo sul-coreano suspeita de que todos sejam mísseis de curto alcance do tipo Scud, que podem cobrir uma maior distância - entre 400 e 500 km -, apesar de tecnicamente continuarem sendo considerados como projéteis de curto alcance. No entanto, não descartam que se tratem de projéteis Rodong, um tipo de Scud melhorado.

 

Os mísseis Rodong podem alcançar uma distância entre 1.000 e 1.400 km, mas teriam de ser modificados especialmente para a realização deste teste, com o objetivo de cair antes, segundo a Yonhap.

 

Se forem realmente mísseis Scud, considerados mais perigosos por Seul, será a primeira vez que a Coreia do Norte lança projéteis deste tipo desde julho de 2006, meses antes de seu primeiro teste nuclear.

 

Os lançamentos ocorrem dois dias depois de a Coreia do Norte ter disparado dois mísseis de curto alcance também de sua costa leste, em direção ao Mar do Japão, e coincide com o Dia da Independência dos Estados Unidos, comemorado em 4 de julho.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.