Novos testes confirmam antraz em carta enviada ao Senado dos EUA

Testes sofisticados confirmaram esta manhã que a carta enviada ao líder democrata no Senado, Tom Daschle, tinha o bacilo do antraz, conforme informou o porta-voz do senador, Jay Carson. Por precaução, autoridades fecharam os escritórios de 12 senadores no prédio onde a carta foi aberta. Testes de campo simples realizados ontem indicaram traços do bacilo na carta. Testes adicionais feitos pelo braço de pesquisa médica do Exército, em Fort Detrick, confirmaram a presença do bacilo no envelope. Cerca de 50 pessoas, entre assistentes de Daschle, policiais e outros trabalhadores do Senado que podem ter sido expostos à carta aberta ontem em um dos escritórios do senador, estavam passando por teste e tomando o antibiótico Cipro. As informações são da Dow Jones. Leia o especial

Agencia Estado,

16 Outubro 2001 | 13h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.