Novos tremores afetam lago sísmico na China

Soldados chineses estãoescavando um terceiro dreno na instável barragem que contém umameaçador "lago sísmico", cujas àguas continuam subindo devidoa tremores secundários que lançaram mais destroços na água,segundo a imprensa estatal. Os militares usam mísseis de curto alcance e dinamite paradestruir as rochas que bloquearam o primeiro canal, segundo aagência de notícias Xinhua. Entre a manhã de domingo e a manhã de segunda (hora local),o lago Tangjiashan subiu quase 1 metro e já está quase 2 metrosacima do dreno, que começou a funcionar no sábado. Um porta-voz da operação disse que a população instaladaabaixo do lago tem de ficar atenta à subida das águas e aosdeslizamentos, embora por enquanto não haja necessidade de umaretirada. "A situação geral permanece segura, e os fluxos estãodentro do que esperávamos", disse o porta-voz por telefone ZhouHua na cidade de Mianyang, ameaçada pelas águas. "O fluxo de saída está aumentando, então pedimos às pessoasrio abaixo que evitem os perigos e fiquem longe das áreasdesignadas, mas não há necessidade de medidas adicionais deemergência a esta altura." A enorme barreira de rochas e lama foi criada em meados demaio, devido ao violento terremoto na província de Sichuan(sudoeste da China), que fez parte de uma montanha cair sobre orio Tongkou. Se a barragem ceder, haverá uma inundação que afetaria até1,3 milhão de habitantes rio abaixo. Muitas dessas pessoas játiveram de deixar suas casas devido ao terremoto inicial. Mais de 250 mil foram retirados por preocupação e agoraestão acampados. O início da estação de chuvas também preocupa. A grandeárea da bacia do lago, um dos cerca de 30 criados peloterremoto, faz com que uma chuva de apenas 2 milímetrosrepresente um aumento de 1 metro nas águas, segundo a Xinhua. "Se o nível do lago não começar pelo menos a seestabilizar, ou preferivelmente cair, em breve então o nível deperigo subirá substancialmente. Continua sendo uma situaçãomuito preocupante", disse o especialista em deslizamentos DavidPetley, da Universidade Durham, citando também os tremoressecundários como motivo de preocupação. "Um grande deslizamento para dentro do lago poderia causarum transbordamento instantâneo. A barragem dificilmentesobreviveria intacta a isso", acrescentou ele. (Reportagem de Chris Buckley em Chengdu e EmmaGraham-Harrison em Pequim)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.