NSA espionava práticas pornográficas de islâmicos

A Agência de Segurança Nacional dos EUA (NSA, na sigla em inglês) espionava os hábitos pornográficos de seis radicais islâmicos com o objetivo de denegrir a imagem deles e acabar com a sua credibilidade. As informações foram divulgadas em primeira mão pelo portal Huffington Post.

AE, Agência Estado

28 de novembro de 2013 | 05h09

De acordo com a publicação, os documentos vazados pelo ex-técnico de inteligência americano Edward Snowden revelam que a agência monitorava as visitas que os radicais faziam a sites pornográficos. A iniciativa de espionar os radicais islâmicos tinha como objetivo encontrar as suas vulnerabilidades pessoais.

A NSA afirmou que a iniciativa não é uma surpresa já que o governo dos Estados Unidos usa todas as ferramentas legais disponíveis para impedir ações terroristas.

Nenhum dos seis radicais monitorados foram acusado de conspiração com o terrorismo. Fonte: Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
euansaespionagemislâmicos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.