NSA reuniu dados pessoais de norte-americanos

A Agência Nacional de Segurança (NSA, na sigla em inglês) dos EUA usou suas grandes coleções de informações para criar gráficos sofisticados sobre as ligações sociais de alguns norte-americanos, de acordo com documentos fornecidos pelo ex-funcionário terceirizado da NSA, Edward Snowden, informou o jornal The New York Times.

DANIELLE CHAVES, Agência Estado

28 de setembro de 2013 | 21h37

A reportagem afirma que os gráficos sobre as relações de norte-americanos podem identificar seus associados, suas localizações em certos momentos, seus companheiros de viagens e outros dados pessoais. A NSA passou a permitir a análise de chamadas telefônicas e e-mails para examinar as redes de relações dos cidadãos em novembro de 2010.

Perguntada pelo NYT sobre as análises de dados de norte-americanos, uma porta-voz da NSA afirmou que "todas as análises precisam incluir uma justificativa de inteligência estrangeira". "Todo o trabalho da NSA tem um propósito de inteligência estrangeira", disse, acrescentando que "nossas atividades são concentradas em contraterrorismo, contraproliferação e segurança cibernética".

Mais conteúdo sobre:
EUANSAESPIONAGEM

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.