Número 2 da al Qaeda critica resposta do Paquistão às enchentes

O número 2 da rede Al Qaeda, Ayman al-Zawahri, divulgou nesta quarta-feira na Internet uma gravação de áudio na qual acusa o governo do Paquistão de ter sido muito lento na resposta às inundações no país e faz um chamado aos paquistaneses para que se revoltem.

REUTERS

15 de setembro de 2010 | 08h26

Zawahri estaria escondido nas montanhas ao longo da fronteira entre o Paquistão e o Afeganistão. Ele falou por 44 minutos, numa gravação que parece ter sido feita para marcar o nono aniversário dos atentados de 11 de setembro de 2001 nos Estados Unidos.

"A principal preocupação da classe governante e do Exército no Paquistão é encher de dólares suas contas bancárias no país e no exterior e, no que diz respeito a eles, o Paquistão e seu povo podem ir para o inferno", afirmou Zawahri

Mais de 1.700 pessoas morreram e milhões ficaram desabrigadas por causa da inundação, que começou há seis semanas e causou prejuízos estimados em 43 bilhões de dólares.

Os militares paquistaneses têm assumido o comando na entrega da ajuda, mas o governo civil vem sendo criticado por sua lenta reação.

A gravação de Zawahri foi postada em websites islamitas normalmente usados pela Al Qaeda.

Zawahri fez um chamado aos muçulmanos paquistaneses e turcos para que se levantem contra seus governos por causa de seu envolvimento no Afeganistão.

Tudo o que sabemos sobre:
PAQUISTAOZAWAHRIALQAEDA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.