Número 2 da Al-Qaeda pede a afegãos que enfrentem "infiéis" estrangeiros

Numa fita de vídeo divulgada nesta quinta-feira pela rede de TV Al Jazira, o número dois da Al-Qaeda, o egípcio Ayman al-Zawahiri, pediu aos afegãos que enfrentem as tropas multinacionais no Afeganistão, que chamou de "infiéis"."Recomendo aos muçulmanos no Afeganistão, em particular aos de Cabul, que adotem uma posição honesta e atuem contra as tropas dos infiéis que invadem as terras dos muçulmanos", disse Zawahiri, braço direito do líder da Al-Qaeda, Osama bin Laden.No vídeo, o segundo divulgado este mês, Zawahiri comenta os distúrbios registrados em Cabul depois da morte de cinco civis afegãos num acidente de trânsito, dia 29 de maio. Na ocasião, houve um choque entre um tanque e um carro. Cerca de 20 pessoas morreram nos distúrbios, os piores desde a queda do regime taleban, em 2001."Dirijo-me a meus irmãos muçulmanos em Cabul, aos que viveram os fatos amargos e viram com seus olhos as criminosas ações das forças americanas contra o povo afegão", acrescenta Al-Zawahiri no vídeo, cuja autenticidade não foi confirmada.Zawahiri aparece diante de um fundo negro, com um fuzil Kalashnikov. Ele não fala da morte, no dia 7, do líder do ramo iraquiano da Al-Qaeda, Abu Musab al-Zarqawi. O último vídeo do braço direito de Osama bin Laden havia sido divulgado no dia 9. Nele, pedia aos palestinos que rejeitassem o plebiscito convocado pelo presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.