AFP
AFP

Número 2 da Al-Qaeda pode ter sido morto no Paquistão, dizem autoridades

Abu Yahya al-Libi é um dos principais estrategistas da Al Qaeda e pode ter morrido em ataque de avião

SAUD MEHSUD E JIBRAN AHMAD, REUTERS

05 de junho de 2012 | 07h45

PESHAWAR - Abu Yahya al-Libi, um dos principais estrategistas da Al Qaeda e considerado a figura mais importante da rede depois do líder Ayman al Zawahri, pode ter sido morto no ataque de um avião não tripulado no Paquistão, disseram autoridades da inteligência paquistanesa nesta terça-feira, 5.

Veja também:

link Confronto armado deixa 20 rebeldes e quatro soldados mortos no Paquistão

Se a morte for confirmada, seria a maior derrota sofrida pela Al Qaeda desde que forças especiais norte-americanas mataram Osama bin Laden em uma operação secreta no Paquistão em maio de 2011.

Fontes norte-americanas disseram que Libi, um clérigo líbio com formação em química que sobreviveu a ataques anteriores de aviões não tripulados, era o alvo de um ataque realizado na madrugada de segunda-feira na região tribal Waziristão do Norte, a casa de alguns dos principais grupos militantes do mundo.

Sajjan Gohel, presidente da consultoria do setor de segurança Fundação Ásia-Pacífico, disse que Libi era uma das poucas figuras proeminentes ainda restante nas fileiras da Al Qaeda.

"Libi também estava no centro dos planos da Al Qaeda de se reconstruir e tentar remontar sua campanha transnacional de terror. Essa é uma das razões pela qual ele era visto como um alvo de alto valor", disse ele à Reuters por email.

Algumas autoridades dos EUA descrevem Libi, cujo nome real é Mohamed Hassan Qaid, como o número 2 de Zawahri, um ex-médico egípcio que assumiu o comando da Al Qaeda após a morte de Bin Laden.

Mais conteúdo sobre:
PAQUISTAOALQAEDAESTRATEGISTA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.