Nacho Doce/REUTERS
Nacho Doce/REUTERS

Número de infectados preocupa e governo espanhol autoriza novas restrições

Plano estabelece proibição de reuniões familiares com mais de 10 pessoas no fim do ano e restringe viagens entre províncias

Redação, O Estado de S.Paulo

16 de dezembro de 2020 | 20h44

MADRI - O governo espanhol classificou nesta quarta-feira, 16, como preocupante o aumento do número de contágios registrado no país nos últimos dias, motivo pelo qual as regiões poderão aumentar as restrições para o Natal, segundo sua situação epidemiológica.

A Espanha foi um dos primeiros países europeus a sofrer a segunda onda da pandemia e impor medidas estritas. No fim de novembro, a incidência da covid-19 havia diminuído notavelmente, mas, no começo de dezembro, voltaram a ser registrados cerca de 9 mil casos diários, segundo cifras do Ministério da Saúde.

A incidência acumulada voltou a superar hoje, pela primeira vez em uma semana, 200 casos a cada 100 mil habitantes, assinalou em entrevista coletiva o ministro da Saúde, Salvador Illa, que constatou uma "tendência de crescimento da pandemia nos últimos dias" na Espanha. Por este motivo, o governo e autoridades regionais concordaram nesta quarta-feira que cada região, em função de sua situação epidemiológica, poderá endurecer o plano de restrições para o Natal previamente acordado, o qual estabelece que não poderá haver reuniões familiares de mais de 10 pessoas no fim do ano e restringe as viagens entre províncias.

A Espanha, um dos países europeus mais castigados pela pandemia, registra mais de 48 mil mortos pelo novo coronavírus e 1,7 milhão de casos, segundo cifras oficiais. /AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.