Número de mortes na Ucrânia dobrou, diz ONU

O número de pessoas que foram mortas no leste da Ucrânia parece ter dobrado nas duas últimas semanas, afirmou a secretaria de Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas (ONU) nesta quarta-feira. Uma porta-voz do gabinete, Cecile Pouilly, disse que "estimativas bem conservadoras" mostram que o saldo de mortes chegou a, pelo menos, 2.086 pessoas no dia 10 de agosto, ante 1,129 assassinatos em 26 de julho.

Estadão Conteúdo

13 de agosto de 2014 | 14h46

Ao menos outros 4.953 foram feridos durante o conflito desde a metade de abril, disse Pouilly em depoimento. Na média, mais de 60 pessoas foram mortas ou feridas por dia na "clara tendência de escalada" da violência.

Os números levam em conta mortes de cidadãos, de agentes das forças armadas e de grupos insurgentes, mas a ONU afirma que as casualidades civis, "provavelmente, não foram todas contadas" devido a falhas de comunicação e à dificuldade das pessoas conseguirem ajuda médica. A porta-voz informou que as Nações Unidas estão se preparando para uma "abordagem cautelosa" no que diz respeito ao aumento dos números de mortes por causa da dificuldade de se conseguir números confiáveis.

Na última semana, as forças de segurança do governo ucraniano têm fechado o cerco contra os redutos rebeldes remanescentes, incluindo Donetsk, a maior cidade controlada pelos insurgentes. Centenas de milhares fogem do conflito na cidade. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Ucrâniaviolênciamortes

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.