Número de mortos em ataque no Paquistão alcança 102

O número de mortos em um ataque suicida na sexta-feira em uma região fronteiriça do Paquistão aumentou para 102 pessoas.

REUTERS

10 de julho de 2010 | 11h26

O Tehrik-e-Taliban do Paquistão (TTP), ou movimento talibã do Paquistão, reivindicou a autoria do atentado de sexta-feira em Mohmand, região de etnia pashtun no noroeste do país, perto da fronteira com o Afeganistão. As forças de segurança têm aumentado as operações contra militantes na área nos últimos meses.

O ataque de sexta-feira foi o mais letal no Paquistão desde um atentado em um mercado de Peshawar em outubro do ano passado, que matou 105 pessoas. Cinco crianças, com idade entre cinco e dez anos, e várias mulheres estão entre os mortos.

"Retiramos muitos corpos dos escombros das dezenas de lojas que desabaram com a explosão, e o número de mortos aumentou" para 102, disse Rasool Khan, assistente político de Mohmand.

O suicida se explodiu do lado de fora do escritório de Khan. Na sexta-feira, um porta-voz do TTP que se identificou como Ikramullah Mohmand disse que líderes tribais contra o Taleban que haviam ido ao escritório de Khan eram o alvo.

Tudo o que sabemos sobre:
PAQUISTAOATAQUEMORTOS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.