Número de mortos em dois atentados no Iraque supera 60

O Iraque voltou a registrar um dia de muita violência em dois atentados com carros-bomba que mataram ao menos 62 pessoas e feriram outras 150. As explosões ocorreram nas proximidades de dois dos mais sagrados lugares do Islã xiita. Os ataques têm como objetivo acirrar a divisão entre xiitas e sunitas e sabotar as eleições previstas para 30 janeiro. A maioria xiita é favorita para assumir o controle do país, há décadas dominado pela elite política sunita.O primeiro ataque deste domingo foi em Kerbala, no sul do país, na estação rodoviária que fica perto do mausoléu do imã Hussein. Pelo menos 14 pessoas morreram. Cerca de duas horas depois, em Najaf, outras 48 pessoas foram mortas numa parada de ônibus e táxis, a 300 metros da mesquita do imã Ali - o genro do Profeta Maomé e fundador da seita xiita.Além dos carros-bomba, três funcionários da comissão eleitoral encarregada de organizar a votação foram assassinados a tiros por desconhecidos em Bagdá. Testemunhas disseram que pistoleiros primeiro dispararam contra o veículo, forçando o motorista a parar. Os três funcionários foram retirados do carro e executados no asfalto.A violência também atingiu o terceiro grupo demográfico mais importante do país. Quatro curdos foram assassinados por desconhecidos num mercado do norte do país, em Hawija, onde a tensão étnica tem se ampliado com a proximidade das eleições.Ao mesmo tempo, a emissora de TV do Catar Al-Jazira informou que três grupos da resistência armada - que combate a presença militar norteamericana no país - ameaçam matar dez reféns iraquianos que trabalham para uma empresa de segurança dos EUA, caso a companhia ?não cesse todas as suas atividades no Iraque?.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.