(AP Photo/Ng Han Guan)
(AP Photo/Ng Han Guan)

Número de mortos em explosões na China sobe para 116; país registra novos incêndios

Todas as vítimas já foram identificadas, mas ainda há 60 pessoas desaparecidas

O Estado de S. Paulo

21 de agosto de 2015 | 08h20

PEQUIM - O número de mortos nas duas explosões que ocorreram na semana passada em um terminal de contêineres em Tianjin, na China, chegou nesta sexta-feira, 21, a 116 e ainda há 60 pessoas desaparecidas.

Segundo a agência oficial Xinhua, 65 dos 116 mortos são bombeiros e sete são policiais. Todas as vítimas já foram identificadas por meio de exames de DNA.

Nove dias depois do ocorrido, quatro novos incêndios foram registrados hoje nas proximidades do terminal. Equipes de resgate se apressaram para chegar à área.

Os incêndios foram detectados em um estacionamento e em locais que ficam a 3 km da área que foi evacuada, segundo a agência Xinhua. Ainda não há muitas informações a respeito, mas veículos de imprensa locais disseram que os bombeiros já teriam apagado o fogo do local e a limpeza da área do desastre seria retomada em breve.

Autoridades ordenaram o controle de materiais perigosos em todo o país. O presidente Xi Jinping e outros funcionários do governo se reuniram ontem em Pequim para discutir sobre o andamento das investigações do acidente. /EFE e ASSOCIATED PRESS

Tudo o que sabemos sobre:
explosõesChinaacidente

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.