Número de mortos em mina dos EUA vai a 25

No pior acidente mineiro do país desde 1984, ainda estão desaparecidos 4 trabalhadores, mas a chance de serem encontrados com vida é mínima

WASHINGTON, O Estado de S.Paulo

07 de abril de 2010 | 00h00

A explosão em uma mina de carvão no Estado americano da Virgínia Ocidental deixou pelo menos 25 mortos e 4 desaparecidos. Foi o pior acidente do setor nos EUA desde 1984, quando 27 mineiros morreram num incêndio numa mina no Estado de Utah.

Apenas duas pessoas foram resgatadas com vida e internadas em hospitais locais.

O acidente ocorreu na mina Upper Big Branch - de propriedade da Performance Coal, subsidiária da Massey Energy. Acredita-se que ele tenha sido causado pelo excesso de gás metano no local onde os mineiros estavam trabalhando, a 2,4 quilômetros da entrada da mina. À tarde, gases venenosos também dificultavam as buscas pelos desaparecidos, interrompidas por algumas horas. Uma das estratégias da equipe de resgate era cavar um túnel até a mina, a partir de uma rua adjacente, para permitir a liberação desses gases.

A tarefa porém, deveria durar 12 horas segundo o governador da Virgínia Ocidental, Joe Manchin, o que reduzia ainda mais as já pequenas chances de alguém ser encontrado com vida no interior da mina. "Não quero dar falsas esperanças a ninguém. Mas, se é meu pai, meu irmão, meu tio ou meus primos que estão lá, eu preciso ter esperanças", afirmou Manchin. "Há a esperança de um milagre."

Em Washington, o presidente americano, Barack Obama, expressou suas "profundas condolências" aos afetados pelo acidente. Alguns dos parentes das vítimas criticavam o fato de terem sido informados sobre o acidente por autoridades do governo local - e não pela Massey Energy. Esse era o caso de Michelle McKinney, cujo pai, Benny R. Willingham, de 62 anos, morreu na explosão.

Segundo Michelle Willingham trabalhou por três décadas no setor de mineração - 17 anos com a Massey Energy - e deveria se aposentar em cinco semanas. "Esses trabalhadores se arriscavam todos os dias para que a empresa crescesse e fosse grande. E agora a Massey Energy nem nos ligou para dizer o que aconteceu", disse Michelle.

Em 2009, a companhia foi advertida diversas vezes por causa das péssimas condições de trabalho na mina. / AP E AFP

Buscas na China

Equipes de resgate continuavam ontem a busca por 32 trabalhadores presos em uma mina de carvão na Província de Shanxi, no norte da China. No dia anterior, 115 homens foram resgatados do local. A recuperação de seis corpos, porém, diminuiu as esperanças de encontrar mais sobreviventes.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.