Número de mortos em terremoto na China sobe para 367

O número de mortes causadas pelo forte terremoto que abalou a província de Yunnan, no sul da China, subiu para 367, de acordo com a agência oficial de notícias Xinhua. O tremor causou o desabamento de aproximadamente 12 mil casas e deixou também mais de 1.800 pessoas feridas.

AE, Estadão Conteúdo

03 de agosto de 2014 | 16h30

O terremoto de magnitude 6,1 ocorreu a 29 quilômetros de distância da cidade de Zhaotong. O terremoto teve baixa profundidade, de cerca de 10 quilômetros, segundo o Serviço Geológico dos EUA.

Uma moradora de Zhaotong disse à Xinhua que as ruas da cidade pareciam um "campo de batalha após um bombardeio". Para ela, o tremor foi muito pior do que o que atingiu a região em 2012 e matou 81 pessoas.

A maioria das mortes - 357 - ocorreu em Zhaotong. Outras 10 pessoas morreram em Quijing. De acordo com a rede de TV estatal CCTV, este foi o pior terremoto a atingir a região em 14 anos.

O secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), Ban Ki-moon, ofereceu suas condolências ao governo chinês e às famílias das vítimas. Em comunicado, a ONU ofereceu ajuda e disse estar pronta para mobilizar qualquer apoio internacional necessário. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
CHINATERREMOTOATUALIZA 3

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.