Número de mortos na Ásia sobe para 21 mil

Equipes de resgate continuam recolhendo corpos das vítimas do mais intenso terremoto em 40 anos, no Sudeste Asiático. O tremor de 9 pontos na escala Richter provocou ondas gigantes que devastaram cidades em diversos países. O número de mortos já chega a 21 mil, mais da metade no Sri Lanka. Além dos mortos, contam-se milhares de desaparecidos e milhões de desabrigados na Indonésia, Índia, Tailândia, Malásia, Bangladesh, Mianmar, Maldivas e até a Somália, na África, distante 4,8 mil quilômetros do epicentro do terremoto, na costa da ilha de Sumatra.O número de vítimas aumenta rapidamente, conforme mais corpos são encontrados. Muralhas de água afastaram-se do epicentro, no Oceano Índico, a mais de 800 km/h antes de atingir os litorais da região, varrendo pessoas e comunidades inteiras.Os governos da Indonésia e da Tailândia reconheceram que os alertas ao público chegaram tarde demais, ou sequer foram emitidos. Mas as autoridades insistem que não poderiam saber da seriedade da ameaça, pois não há um sistema de alerta de tsunami para o Oceano Índico. Além das vítimas atingidas diretamente pela tragédia, a Cruz Vermelha Internacional alerta para a necessidade de cuidado com as doenças transmitidas pela água.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.