Kemal Jufri/The New York Times
Kemal Jufri/The New York Times

Número de mortos na Indonésia por tsunami chega a 431

Operações de resgate e auxílio às vítimas continuam, e o alerta de risco de o vulcão Anak Krakatoa - suposto causador do tsunami - ter nova erupção se mantém em 3 em uma escala cujo patamar máximo é 4

EFE, O Estado de S.Paulo

30 Dezembro 2018 | 09h34

BANGCOC - O número de mortos pelo tsunami com origem no estreito de Sunda e que no último dia 22 destruiu parte dos litorais das ilhas de Java e Sumatra, na Indonésia, foi revisado para 431, informou a Agência Nacional de Gestão de Desastres (BNPB) neste domingo, 30.

Além disso, há 15 desaparecidos, 7.200 feridos e 46.646 pessoas que tiveram que deixar suas casas, segundo o órgão governamental. 

A maioria das mortes, cerca de 300, aconteceu em Pangeglang, um distrito de 1,38 milhão de habitantes na província de Banten, em Java.

As operações de resgate e auxílio às vítimas continuam, e o alerta de risco de o vulcão Anak Krakatoa - suposto causador do tsunami - ter nova erupção se mantém em 3 em uma escala cujo patamar máximo é 4.

As autoridades indonésias estabeleceram uma área de exclusão em torno do vulcão com raio de cinco quilômetros e recomendaram aos moradores de áreas próximas do estreito de Sunda para que se mantenham a uma distância de até um quilômetro do mar, como medida preventiva caso ocorra outro tsunami.

O Anak Krakatoa, nome indonésio que significa "filho de Krakatoa", fica em uma ilha vulcânica no estreito. Antes a 340 metros sobre o nível do mar, ele entrou em colapso - grande parte de sua estrutura caiu no mar, o que pode ter causado o tsunami - e teve a altitude reduzida para 110 metros.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.