Número de mortos na Nigéria pode ultrapassar 600

O presidente da Nigéria, Olusegun Obasanjo, classificou nesta terça-feira como tragédia nacional as explosões ocorridas no domingo num depósito de armas e munições do Exército na capital comercial de Lagos. Ele disse que mais de 600 corpos já foram resgatados. Muitos dos mortos são mulheres e crianças que se afogaram no lago Oke Afa, no bairro de Isolo no norte de Lagos, quando tentavam escapar das explosões.Segundo as emissoras de rádio, o governador de Lagos, Bola Ahmed Tinubu, disse que houve negligência militar. O jornal Vanguard, de Lagos, disse que mais de duas mil pessoas morreram na tragédia, cifra ainda não confirmada pelas autoridades locais. As emissoras de televisão, no entanto, divulgavam que entre 750 e 1.000 pessoas já tinham sido resgatadas do lago e de várias partes da cidade. Nesta segunda-feira, as equipes de resgate retiraram centenas de corpos do lago Oke Afa na maior cidade da Nigéria. As pessoas se afogaram depois de tentarem escapar das explosões. Muitas das vítimas não tinham idéia da profundidade do lago e se afogaram depois de pular no lago ou tentar atravessá-lo de carro, disseram testemunhas. No ficou imediatamente claro quantas pessoas morreram diretamente por causa das explosões. Mustafa Igama, um soldado da base militar, disse que viu muitos corpos mortos quando fugia do base militar. O comissário de polícia de Lagos, Mike Okiro, disse à emissora de televisão estatal que ainda não sabe precisar o número de pessoas que morreram ou ficaram feridas ao recolherem explosivos e bombas que não tinham sido detonados no momento das explosões, mas que foram lançados ao mar. Em Isolo, a 8 quilômetros da base, um repórter da Associated Press viu um menino atirando o que parecia ser uma granada de mão. Muitas crianças se perderam de suas famílias durante o pânico da noite de domingo, disse Okiro. A maioria foi levada para distritos policiais enquanto seus pais eram localizados. O porta-voz dos Bombeiros, coronel Felix Chukwumah, disse que as explosões começaram quando um incêndio espalhou-se para o depósito de munições, o qual é cercado por bairros ocupados por pessoas de classe baixa e operários.Ele não sabia dizer como o fogo começou, mas um oficial de polícia disse, no domingo, que o incêndio teve início num posto de gasolina vizinho. Oficiais estaduais e militares disseram que o fogo foi acidental, e não um sinal de intranqüilidade militar. Dúzias de explosões lançaram bolas de fogo nos céus da cidade de Lagos, da noite de domingo até a manhã de segunda-feira, quebrando janelas e vidros de estabelecimentos e até do aeroporto, a cerca de oito quilômetros de distância.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.