Número de mortos pelas monções na Ásia supera 1.300

As mortes pelas chuvas de monção no sul da Ásia chegam a 1.327. Boa parte de Bangladesh permanece sob as águas devido às piores inundações em seis anos. Doenças transmitidas pela água continuam a tirar vidas. Segundo a Diretório de Saúde do governo bengalês, a diarréia provocada pela ingestão de água contaminada atingiu 80.000 pessoas, matando pelo menos 46 delas apenas neste mês. Equipes de resgate advertem que a situação deve piorar, porque as inundações dos rios em torno de Daca, a capital do país, continuam aumentando. A inundação anual provocada pela monção - alimentada pelo derretimento da neve e as chuvas torrenciais - deixou milhões de pessoas ilhadas ou desabrigadas no sul da Ásia. De acordo com informes oficiais obtidos pela Associated Press, pelo menos 768 pessoas morreram na Índia até hoje, 452 em Bangladesh, 102 no Nepal e cinco, no Paquistão. O governo bengalês enfrenta desde junho, quando as chuvas de monção começaram, as piores inundações desde 1998. Dois terços do país estão sob as águas e mais de 25 milhões de pessoas foram afetadas direta ou indiretamente. Hoje, a União Européia (UE) anunciou o envio de ? 4,35 milhões em ajuda humanitária.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.