Número de mortos por cólera no Zimbábue chega a 1.822

No total, foram diagnosticados 36.671 casos suspeitos da doença desde agosto; capital é a área mais atingida

Efe,

08 de janeiro de 2009 | 17h31

A epidemia de cólera no Zimbábue não para de crescer, e já chega a 1.822 o número de mortos desde agosto, de acordo com os últimos dados divulgados nesta quinta-feira, 8, pela Organização Mundial da Saúde (OMS). No total, foram diagnosticados 36.671 casos suspeitos da doença, que afeta as dez províncias do país. A OMS, no entanto, considera que os dados disponíveis são incompletos, por causa dos problemas de comunicação existentes no Zimbábue e pela falta de pessoal médico, em meio a uma crise geral em todos os aspectos no país. A capital, Harare, é a região mais afetada, com mais de dez mil doentes. Há semanas as agências humanitárias da ONU se preparam para um cenário que prevê a infecção de 60 mil pessoas, principalmente por considerarem que já começou a temporada de chuvas, que facilita a transmissão da doença.

Tudo o que sabemos sobre:
Zimbábuecólera

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.