JOSHUA LOTT / AFP
JOSHUA LOTT / AFP

Número de mortos por onda de frio nos EUA chega a 21 enquanto fenômeno perde força no país

Vórtex polar que deixou cidades americanas com clima ártico afetou principalmente os mais velhos e a população de rua

Redação, O Estado de S.Paulo

01 de fevereiro de 2019 | 12h49

CHICAGO - O número de mortes causadas pelo vórtex polar que tomou conta da região do Meio-Oeste dos Estados Unidos nessa semana chegou a 21 nesta sexta-feira, 1º, com a maior parte das pessoas morrendo de hipotermia e ferimentos causados pelo frio. Os mais afetados foram moradores de rua e idosos.

Nos últimos dias, a temperatura em cidades como Chicago, a terceira maior dos EUA, foi de -30ºC, ultrapassando o recorde de -27ºC registrado em 1985. Mas meteorologistas afirmam que, do próximo final de semana até a segunda-feira 4, o frio irá amenizar e os termômetros poderão indicar até 10ºC em algumas regiões, enquanto outras poderão ter uma mudança dramática para até 26ºC.

As equipes de resgate já estão se preparando para limpar estradas, incendiar trilhos de metrô e trem para permitir o deslocamento e também descongelar encanamentos que podem romper com eventuais mudanças bruscas na temperatura. Em Detroit, por exemplo, a madrugada de quarta-feira 30 registrou -25ºC, e a previsão é que chegue a 10ºC na próxima segunda. / AP e REUTERS

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.