Número de mortos por terremoto na Indonésia sobe para 23

Especialistas alertam para novos tremores e mais violentos na região atingida na última semana

Reuters e Associated Press,

16 de setembro de 2007 | 09h58

O número de vítimas dos fortes terremotos que atingiram a ilha indonésia de Sumatra aumentou para 23 mortos e 88 feridos, disse neste domingo, 16, uma autoridade. Equipes de resgate continuam procurando vítimas sob os escombros enquanto especialistas não descartam a possibilidade de novos tremores na região. Mais cinco corpos foram encontrados e uma vítima morreu num hospital por conta do abalo de 8,4 graus na Escala Richter que atingiu a costa ocidental de Sumatra na noite de quarta-feira (horário local), segundo informações do governo indonésio. Mais de 60 fortes tremores se seguiram ao terremoto principal.  Alguns moradores de vilarejos na costa oeste da Indonésia começaram a voltar para casa neste sábado, três dias após o enorme tremor ter sacudido a região. Muitas pessoas continuam com medo, um sentimento que os especialistas dizem ser justificável. Muitas pessoas nas áreas afetadas têm ficado em lugares altos, longe do oceano. Mas com a volta do fornecimento de eletricidade na maior parte dos locais atingidos e sem maiores tremores sendo percebidos, moradores começam a reabrir as lojas e tirar os escombros ao redor de suas casas.  É possível que a costa oeste de Sumatra sinta tremores com magnitudes de 3 a 5 durante as próximas duas semanas, informou no domingo o jornal Jacarta Post, citando o diretor da divisão de terremotos e tsunamis da Agência Geofísica e Meteorológica. Rustam Pakaya, autoridade de alto escalão do Ministério da Saúde, disse à Reuters que, até a manhã de domingo, um total de 23 pessoas haviam morrido nas províncias de Bengkulu e Sumatra Ocidental, as duas regiões mais próximas do epicentro do terremoto, e que 88 pessoas ficaram feridas.  Alerta Vários especialistas alertam que o pior ainda está por vir. Eles prevêem uma repetição do forte terremoto que provocou o tsunami asiático de 2004, matando mais de 230 mil pessoas em uma dezena de nações no Oceano Índico. "Estamos muito perto disso", disse John Galetzka, pesquisador do Instituto de Tecnologia da Califórnia.  Desde 1999, Galetzka e seus colegas têm analisado sinais de estações emissoras da região. Autoridades acreditam que o próximo grande tremor a provocar um tsunami poderia matar até 60 mil pessoas que vivem à cidade de Padang.  

Tudo o que sabemos sobre:
INDONESIAMORTOSSOBE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.