Número de mortos por tragédia no Japão já ultrapassa 11 mil

Segundo informações da polícia japonesa, 17.339 pessoas continuam desaparecidas

Efe

28 de março de 2011 | 11h00

 

 

 

TÓQUIO - O número de mortos pelo terremoto e tsunami do último dia 11 no Japão aumentou nesta segunda-feira, 28, para 11.004, enquanto outras 17.339 pessoas seguem desaparecidas, segundo o mais recente balanço divulgado pela Polícia japonesa.

 

Veja também:

especial Infográfico: Entenda o terremoto maiores tragédias dos últimos 50 anos

especial Especial: A crise nuclear japonesa

documento Relatos: envie textos, vídeos e fotos para portal@grupoestado.com.br

som Território Eldorado: Ouça relato do embaixador e de brasileiros no Japão

blog Arquivo Estado: Terremoto devastou Kobe em 1995

Além disso, mais de 200 mil pessoas continuam refugiadas em 1.900 abrigos por conta do desastre, que criou a pior crise do Japão após a Segunda Guerra Mundial.

Há pelo menos 18 mil casas destruídas e mais de 130 mil edifícios danificados, sobretudo nas regiões litorâneas do nordeste japonês, onde a neve e as baixas temperaturas complicam a situação do desabrigados.

Segundo as últimas estatísticas, em Miyagi houve 6.692 mortes, em Iwate 3.264 e em Fukushima 990, enquanto os desaparecidos são contados aos milhares nessas três províncias, as mais devastadas pelo terremoto e posterior tsunami.

Há temores de que o número de vítimas possa aumentar, pois a tragédia parece ter acabado com a vida de famílias inteiras e é possível que muitas mortes e desaparecimentos não tenham sido informados à Polícia, segundo a rede de televisão "NHK".

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.