Número de mortos sobe para 28 na Bolívia

O governo da Bolívia informou que o número de pessoas mortas no conflito no leste do país já atinge 28 e culpa a oposição pela violência, que levou a região ao estado de emergência. O ministro do Interior, Alfredo Rada, disse que mais 10 corpos foram encontrados na província de Pando, depois de uma "cilada" armada pelos apoiadores do presidente Evo Morales. O ministro já havia informado a morte de 16 pessoas anteriormente. Outras duas pessoas morreram na sexta-feira quando as tropas do governo abriram fogo para dispersar os manifestantes em um campo, próximo a capital de província de Pando. A Bolívia vive uma crise separatista em quatro de suas províncias, responsáveis pela maior parte dos recursos energéticos do país. Ontem, o presidente Morales acusou o governador de Pando, Leopoldo Fernandez, de usar assassinos estrangeiros nos ataques, o que teria levado Morales a enviar tropas para Pando e suspender os direitos de se reunir em público ou carregar armas na província, que busca autonomia. Morales disse também que não vai hesitar em estender o estado de sítio para as outras três províncias bolivianas que também buscam autonomia. (AE-AP)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.