REUTERS/Alkis Konstantinidis
REUTERS/Alkis Konstantinidis

Número de refugiados que chegaram à Europa bate recorde em outubro

Segundo Acnur, 218.394 pessoas chegaram ao continente no mês passado; em setembro, foram 172.843

O Estado de S. Paulo

02 de novembro de 2015 | 16h26

GENEBRA - O número de imigrantes e refugiados que entraram na Europa por mar em outubro foi praticamente o mesmo que em todo o ano de 2014, disse o Alto Comissariado da ONU para Refugiados (Acnur) nesta segunda-feira, 2. O recorde mensal de 218.394 pessoas também ultrapassou o total de setembro, de 172.843, disse o porta-voz da Acnur, Adrian Edwards.

"Isso faz com que seja o maior número total em um único mês até agora, e aproximadamente o mesmo que em todo o ano de 2014", disse ele. A Acnur estima que no ano passado cerca de 219.000 pessoas chegaram por mar.

"Isso também mostra o número surpreendente de chegadas em poucos dias durante o curso do mês, que atingiu um pico de 10.006 (chegadas apenas na Grécia) em um único dia, em 20 de outubro."

A maioria dos refugiados que chegam à Europa têm viajado através da Turquia até a Grécia, uma mudança em relação à rota mais popular escolhida anteriormente, da Líbia para a Itália.

Em primeiro lugar entre as nacionalidades estão os sírios, num total de 53% das chegadas, como resultado da guerra civil que levou centenas de milhares no país a abandonarem suas casas. Os afegãos vêm em seguida, com 18% do total.

O fluxo de refugiados para a Europa, no entanto, ainda é ofuscado pelo número dos que foram para países vizinhos da Síria: mais de 2 milhões chegaram à Turquia, 1 milhão ao Líbano e 600 mil à Jordânia.

Em outubro, a Acnur informou que estava prevendo a chegada de até 700.000 refugiados na Europa em 2015 e um número semelhante ou superior em 2016. Mas esse cálculo foi ultrapassado, já que seriam 744 mil pessoas até agora. Estima-se que pelo menos 3.440 morreram ou desapareceram na tentativa de ir para a Europa.

Especialistas em imigração esperavam que o número de pessoas que fazem a perigosa travessia por mar diminuísse com a proximidade do inverno, mas os barcos continuam a chegar.

A guarda costeira grega informou nesta segunda-feira que quatro imigrantes se afogaram e outras seis desapareceram ao largo da ilha grega de Farmakonisi depois que um barco afundou. Quatro pessoas foram resgatadas. /REUTERS

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.