Muhammad Hamed/Reuters
Muhammad Hamed/Reuters

Número de refugiados sírios registrados supera 355 mil

Maioria fugiu para Jordânia, Turquia, Líbano e Iraque; pelo menos 6,8 mil foram para países do Norte da África

AE, Agência Estado

23 de outubro de 2012 | 17h29

BEIRUTE - O Líbano tornou-se esta semana o terceiro país a abrigar mais de 100 mil refugiados da guerra civil na Síria, informou nesta terça-feira, 23, em Genebra o Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados (Acnur). O número total de refugiados sírios registrados ultrapassa 355 mil, sendo que a maioria está na Jordânia, Turquia, Líbano e Iraque, e pelo menos 6,8 mil sírios estão refugiados nos países do Norte da África.

Veja também:

tabela ESPECIAL: Primavera Árabe

tabela ESPECIAL: Refugiados

Pelo menos 101.283 sírios já se cadastraram como refugiados no Líbano, disse Melissa Fleming, porta-voz do Acnur. Com isso, o Líbano soma-se a Jordânia e Turquia como parte do grupo de países vizinhos da Síria com mais de 100 mil refugiados.

De acordo com os dados do Acnur, 105 mil sírios fugiram para a Jordânia e 101 mil buscaram refúgio na Turquia. Além disso, há 42 mil refugiados do conflito sírio no Iraque e 6.800 no Norte da África.

Estima-se, no entanto, que dezenas de milhares de sírios tenham fugido do país sem se cadastrarem ou procurarem campos de refugiados. O governo da Jordânia, por exemplo, informa que no momento o país abriga 210 mil refugiados sírios, que sobrecarregaram os sistemas de saúde, abastecimento de água e energia do país.

Protestos

Na noite de segunda-feira, um grupo furioso de refugiados sírios queimou tendas no campo de refugiados de Zaatari, no norte da Jordânia, em protesto contra as más condições de vida no local, que fica em um deserto. "Um número de refugiados sírios queimou 20 tendas na noite de ontem, ao protestar contra as condições de vida em Zaatari. A polícia não deteve ninguém", disse Zayed Hammad, chefe da Sociedade Suna, organização que presta auxílio a refugiados sírios na Jordânia. Segundo ele, o campo de Zaatari abriga no momento 37 mil refugiados.

Com AP e Dow Jones

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.